Efeitos luminotécnicos

A luz interfere diretamente no visual do ambiente e na forma como nos sentimos nele. Confi ra lâmpadas, técnicas e os efeitos que podem ser usados dentro e fora de casa

Por Redação | Adaptação web Tayla Carolina

Existem diversos tipos de lâmpadas, luminárias e estruturas capazes de criar efeitos e cenários diferentes no mesmo ambiente. A arquiteta Cintia de Queiroz explica que é importante fazer uma escolha funcional para a iluminação de cada espaço, considerando o modelo da peça, a intensidade de iluminação necessária para o ambiente e por fim, a quantidade de lâmpadas no cômodo, antes mesmo de pensar na questão estética.

EFEITOS ESPECIAIS

Confira as técnicas de iluminação mais usadas:

Direta

Como luz geral, fica centralizada no ambiente, mas também pode estar focada em um ponto. Ilumina todo o espaço de forma mais uniforme e é feita com luminárias ou plafons de materiais com boa reflexão, para melhor aproveitamento da luz produzida, mas que, ainda assim, evitam o ofuscamento – vidros, tecidos ou acrílicos translúcidos são ótimos para as peças usadas em ambientes sociais e quartos, por exemplo.

Indireta

Nesse caso, a luz é refletida em outro material antes de se espalhar pelo ambiente, suavizando consideravelmente a incidência. O resultado é mais suave, sem ofuscamento, o que cria um ambiente aconchegante e acolhedor. Ela pode vir de uma cúpula, uma arandela, luz embutida ou até uma sanca invertida no gesso, por exemplo.

 

Para ver mais dicas de iluminação, compre a revista Decorar Mais Por Menos – Ed. 86