Jornalista decora casa com inspirações musicais

Apaixonada por MPB, a jornalista Fabiane Pereira trouxe referências para a decoração do seu apê

Por Simone Raitzik | Fotos: MCA Estúdio

Quando faltavam dois anos para chegar aos 30, Fabiane Pereira, dona da Valentina Comunicação e profissional expert no segmento musical, resolveu que era hora de parar de pagar aluguel. Encontrou um imóvel de 62 m², de dois quartos, no bairro do Humaitá, zona sul carioca, e conseguiu um financiamento que permitiu que se tornasse uma proprietária de verdade. “Foi uma vitória. Só que o espaço era muito mal dividido. Chamei uma amiga arquiteta, a Isabella Lucena, e pedi que ajudasse na reforma dando algumas dicas para derrubar paredes. Queria quebrar tudo, trocar o banheiro de lugar, colocar revestimentos claros, deixar o apê mais aberto. Isso com apenas R$ 50 mil na conta. E não é que consegui?”, lembra. O passo seguinte foi cuidar da decoração, totalmente made by Fabiana, que consultou outra amiga, a cenógrafa Maira Knox, para ajudá-la a criar a composição de quadros, fotos e gravuras na parede. “Ela me falou para não ter preconceito e ir emoldurando tudo o que tivesse valor afetivo para mim. No final, o mix dá certo”, brinca. Entre as memórias queridas, muitas partituras (incluindo a da “Garota de Ipanema”), fotos do encarte do CD do Marcelo Jeneci (“O melhor da vida é de graça”) e frases adesivadas com trechos de músicas famosas. “Está tudo exposto. Um belo resumo do mundo musical que me cerca”, completa.

 

 

Claro e arejado

Uma das primeiras providências depois da compra foi redesenhar a planta, quebrando a parede que unia sala e cozinha e juntando um dos quartos à área social. “Você imagina que tudo aqui era pintado de vinho? Um horror”, conta. Para poder destacar seus objetos, preferiu que piso e pintura fossem o mais claros possível. “Mas aí ficou  branco demais… E fui então colorindo com quadros, fotos e todo o meu arsenal afetivo. Tenho até um altar”, revela.

 

 

Som na caixa!

“O violão foi presente de um amigo, que ficava revoltado por eu não ter em casa um instrumento musical. Ele me deu esse, cor-de-rosa. E o pouco que sei tocar, é só nele, porque é pequeno e… meu”, diz ela, que cresceu em Volta Redonda, sua cidade natal, ouvindo muitas serestas. “Aqui no Rio, sigo essa tradição e vivo promovendo saraus. “ As frases adesivadas pelas paredes são de Omar Salomão, Daniel Lopes, Chico Buarque e Céu. “Todas figuras marcantes na minha vida.”

 

 

Canto do escritório

Duas estantes compradas na Tok&Stok cobrem o providencial nicho da sala, junto à cozinha, e desenham uma pequena (e improvisada) biblioteca, lotada de livros e CDs. “É aqui que guardo o meu som. Ficou prático.” Para não perder espaço com mesa de jantar, Fabiane preferiu colocar dois bancos altos, sob medida para sentar com conforto, no balcão que liga os dois ambientes.

 

Revista Decorar Mais Por Menos Ed. 43